FICHA TÉCNICA

ALENA
Autor: Kim W. Andersson
Ano de Lançamento: 2017
Nº de páginas: 120
Editora: Avec
Compre na Amazon:


SINOPSE

A vida de Alena é um inferno. Desde que começou a estudar em um colégio cheio de colegas esnobes, ela sofre bullying de Filippa e das outras meninas do time de lacrosse. A melhor amiga de Alena acha que já chega de aguentar todo esse abuso. Seja da conselheira, do diretor, de Filippa ou de qualquer outra pessoa nessa escola repulsiva.
Josefin promete resolver o assunto por conta própria a menos que Alena dê o troco. Só existe um problema: Josefin está morta há um ano.


RESENHA – ALENA

Uma tesourada no rosto pelo olhar atravessado. Duas tesouradas na traqueia pela afronta. Três tesouradas no pulmão para impor respeito… e mais uma no coração por ter se recusado a morrer rápido! A maioria dos problemas na vida se resolve com diálogos. Outros com soco na cara. Uns poucos com sangue, e para Alena isso não é problema algum. Afinal, porque não cortar o mal pela raiz? Ou melhor, pelo pescoço?!

“Se os cabelos de princesa sumirem. Se eu não for mais doce. Se eu não tentar ser como os outros.”

A escola é porta de entrada para o conhecimento… e problemas. Estudando em uma escola elitista via uma bolsa integral, Alena não está vivendo os melhores de seus dias. Filhas da nata da cidade não aceitam seus modos nem seu passado. Uma estranha e carregada história a acompanha como um “encosto” no pescoço. O suicídio de sua melhor amiga. Mais apertado que seu coração ressentido apenas a mão opressora de uma sociedade definida por padrões inquebráveis, mas não imortais. Alena está ficando sem ar em suas vias respiratórias devido a tanta pressão, mas vai abrir caminho para respirar nem que seja na base da tesourada.

“Você precisa dar um recado para que te deixem em paz.”

Dizem que o amor tudo suporta tudo aceita. Mas para alguns isso é submissão, não cumplicidade. Alena e sua falecida amiga Josefin possuem dívidas para acertar. Um relacionamento mal entendido que terminou em morte. Mas as vezes dívidas não morrem com o credor, as vezes o mesmo volta dos mortos para cobra-las. Em meio a tormentos reais, imaginários e sobrenaturais Alena precisa resolver seus problemas com sua amiga morta alem de exorcizar à todos e a si mesma. Um exorcismo em vermelho.

“Prefere admitir o que aconteceu ou viver uma mentira?”


SENTENÇA

Essa pequena obra de horror consegue dar uma leve repaginada no tema clássico de “bullying” levado ao extremo. Em pauta a eterna discussão de quem dita o que é “normal” na sociedade e suas consequências. Além de abordar temas pertinentes na atualidade como sexualidade, aceitação e suicídio. Regado com pequenas doses de sobrenatural e muito sangue, Kim Anderson (autor) com seus traços simples em tons escuros, mas funcionais, consegue entregar uma curta e intensa dose de angústia e diversão. Sem contar o acabamento desta edição que é primoroso. Amole suas lâminas e tente descobrir com quantas tesouradas se faz uma Alena.

Comentários

Comentários