FICHA TÉCNICA

Caçador em FugaCAÇADOR EM FUGA
Autores: George R. R. Martin, Gardner Dozois e Daniel Abraham
Ano de Lançamento: 2017
Nº de páginas: 304
Editora LeYa
Compre AQUI: http://amzn.to/2qtq2k0


SINOPSE

Caçador em Fuga – Uma aventura surpreendente sobre a liberdade, escrita pelo mestre George R.R. Martin Ao despertar num lugar escuro, Ramón Espejo não se lembra de como foi parar ali. Logo ele descobre que é refém de uma raça alienígena e que, para recuperar sua liberdade, será forçado a ajudá-los a encontrar outro humano como ele – um fugitivo. Quando a caçada começa, no entanto, Ramón recupera algumas lembranças: a miséria e as péssimas condições de trabalho e de vida no México; a decisão de deixar a Terra e explorar um novo planeta-colônia, São Paulo; o sonho de encontrar metais valiosos e enriquecer; o desejo de uma nova chance. Agora, envolvido numa estranha perseguição nesse mundo hostil e imprevisível, Ramón precisa encontrar uma maneira de escapar de seus captores… e depois, de alguma forma, sobreviver. No entanto, à medida que suas memórias se fortalecem, Ramón descobre que seu pior inimigo pode ser ele mesmo. Caçador em fuga, publicação que faz parte do selo LeYa/Omelete, é uma história criada a seis mãos que levou quase trinta anos para ser escrita. O resultado é uma aventura de ficção científica que cria mundos e espécies diferentes com detalhes fascinantes, analisando a humanidade em seus piores e melhores momentos por meio de um personagem politicamente incorreto, atrapalhado e carismático.


RESENHA

Caçador em Fuga é um livro que demorou um bocado para ser finalizado, nada menos que 30 anos foram necessários para o aprimoramento de suas ideias e inserções rumo ao fim do desenvolvimento, passando pelas mãos de 3 autores conceituados, sendo George R. R. Martin a figura central e de maior destaque, seguido por Daniel Abraham e Gardner Dozois.

Caçador em Fuga

“Ele tinha deixado de se ser um nada na terra para ser um nada na colônia.”

Sua história gira em torno de Ramon Espejo, um latino-americano de personalidade forte, prepotente, violento e instável. Uma figura controversa e de pouca confiança que vive no planeta-colônia São Paulo como minerador e autônomo, e que nas horas vagas se afoga em bebidas alcoólicas pelos bares da sua cidade. É em um destes bares aliás, o conhecido El Rey, que Espejo se envolve numa confusão, culminando na morte de uma figura importante para a administração da cidade. Perseguido por policiais a mando do próprio governador, ele vê como única saída viável viajar para as terras ermas do planeta ainda inexplorado, vivendo um pouco afastado enquanto espera todo o alvoroço de suas ações serem desvanecidas. Entretanto, todos os seus planos vão por água abaixo no momento em que ele se depara com uma nova forma alienígena, que para proteger sua raça usa Ramon como ferramenta para capturar um fugitivo.

Caçador em Fuga“Em tese, todo o azar que afetara as pessoas ao longo daquele ano deveria queimar com o velho melancólico, mas, vendo o gigante se revirar e se contorcer lentamente ao sabor das chamas e ouvindo as lamúrias profundas que eram amplificadas por aparelhos eletrônicos e escoavam pelas paredes do Palácio dos Governadores. Ramón teve o pressentimento sombrio de que, na verdade, era a sorte dele que queimava ali – e que dali em diante só teria miséria e desgraça em sua vida.”

Vale ressaltar o cuidado com que os autores tiveram ao dar vida ao planeta-colônia São Paulo. A flora e fauna são muito parecidas com as da Terra, mas são nos detalhes é que vemos a genialidade da criação. Por ser em grande parte, um local inexplorado, o planeta é recheado de mistérios e interrogações, muitas das quais não são respondidas, pois acompanhamos tudo do ponto de vista de Ramon. E isto, não é de nenhuma forma degradante ao livro, afinal, estamos em um outro planeta e as informações que temos, são as informações que precisamos. As críticas sociais estão mais que presentes, são fundamentais ao decorrer do livro, principalmente quando nos são apresentadas questões que refletem o comportamento do homem.

Caçador em Fuga

“Homens matam por muitos motivos. Se alguém quiser matá-lo, você tem que matar a pessoa primeiro. Ou se tiver alguém comendo sua mulher. Ou, às vezes, os homens ficam tão pobres que precisam roubar dinheiro. Isso pode acabar mal. Ou se alguém declara guerra, aí os soldados ficam se matando. Ou, às vezes… às vezes, você só entra no bar errado e começa a bancar o cabrón , aí o otário errado acaba ouvindo, e você morre por causa disso.”

Um dos principais pontos e acertos de Caçador em Fuga reside na agilidade com que as coisas se desenvolvem. Por ser um livro único e teoricamente curto – apenas 300 páginas – não há espaço para prolixidade, a ação é ininterrupta e o desenvolvimento flui como a um filme. O humor é EXCELENTE, são vários os momentos em que literalmente gargalhamos com a conduta do nosso protagonista. Principalmente em suas conversas e devaneios com o alienígena Maneck. Ramon usa e abusa dos palavrões e ironias.


SENTENÇA

Caçador em Fuga é uma ótima pedida para os fãs de Ficção Científica e até mesmo para aqueles que ainda desconhecem o gênero. Sua agilidade e humor são viciantes. Os autores criaram uma obra profunda em apenas poucas páginas. O mundo é crível, os personagens são instáveis como tem de ser, e as críticas refletem nossa conduta. Um soco no estômago. Não há muito mais o que dizer além disso: Você precisa ler este livro!

Comentários

Comentários