FICHA TÉCNICA

Mestre das Chamas (The Fireman) de Joe Hill | ResenhaMESTRE DAS CHAMAS
Autor: Joe Hill
Ano de Lançamento: 2017
Nº de páginas: 592
Editora: Arqueiro
Compre na Amazon: http://amzn.to/2uprXGm


SINOPSE

Ninguém sabe exatamente como nem onde começou. Uma pandemia global de combustão espontânea está se espalhando como rastilho de pólvora, e nenhuma pessoa está a salvo. Todos os infectados apresentam marcas pretas e douradas na pele e a qualquer momento podem irromper em chamas.

Nos Estados Unidos, uma cidade após outra cai em desgraça. O país está praticamente em ruínas, as autoridades parecem tão atônitas e confusas quanto a população e nada é capaz de controlar o surto.

O caos leva ao surgimento dos impiedosos esquadrões de cremação, patrulhas autodesignadas que saem às ruas e florestas para exterminar qualquer um que acreditem ser portador do vírus.

Em meio a esse filme de terror, a enfermeira Harper Grayson é abandonada pelo marido quando começa a apresentar os sintomas da doença e precisa fazer de tudo para proteger a si mesma e ao filho que espera.

Agora, a única pessoa que poderá salvá-la é o Bombeiro – um misterioso estranho capaz de controlar as chamas e que caminha pelas ruas de New Hampshire como um anjo da vingança.

Do aclamado autor de A estrada da noite , este livro é um retrato indelével de um mundo em colapso, uma análise sobre o efeito imprevisível do medo e as escolhas desesperadas que somos capazes de fazer para sobreviver.


RESENHA – MESTRE DAS CHAMAS

Dizem que a chama extirpa toda a doença, limpa os poros da infecção e renova o espírito da cura e esperança. O que dizer quando as chamas são aquilo pelo qual as pessoas temem, a combustão da purificação, o caminho para o fim, o começo do fim. A chama ainda liberta o enfermo atormentado? Mestre das Chamas trata disso e de muito mais, o esporo contagioso que se alastra pelas pessoas provocam o medo e a loucura, mas será que precisamos de uma nova doença para olharmos no espelho e vermos que nós somos a doença, nós afinal somos o esporo que corrói o tecido do mundo e que nós somos aquilo pela qual nós mesmos tememos?

Uma misteriosa nova doença se alastra pelos Estados Unidos, as pessoas afetadas ficam com marcas pelo corpo semelhantes a tatuagens que vão ganhando tonalidades diferentes à medida que se espalham para novos lugares. Em seus estágios mais graves as pessoas entram em combustão instantânea, sem motivo aparente começam a pegar fogo e se tornam chamas humanas. O cheiro da carne queimada viaja pelos eventos como uma premonição do que está por vir. Milhares de homens, mulheres e crianças morrem de maneiras indescritíveis para esta doença cruel e avassaladora. Em um determinado ponto somos apresentados à enfermeira Harper Grayson, que busca auxiliar as vítimas do esporo em um hospital em New Porstmouth. Ao contrário de outras pessoas, Harper trata a todos com respeito e carinho, mesmo sabendo que no instante seguinte esta pessoa pode causar sua morte ao entrar em combustão. Em um destes encontros ela conhece Renée Gilmonton, uma senhora infectada que tem como prazer ensinar as crianças a arte da leitura, e aos adultos um clube de leitura é criado dentro do hospital.

Mestre das Chamas (The Fireman) de Joe Hill | Resenha

“O fogo é o único amigo do diabo. “

Harper é casada com Jakob, um cara que diz estar sempre certo sobre todas as coisas, e quando a enfermeira contrai o esporo e o hospital em que trabalha é alvo das chamas incessantes, além do fato de descobrir neste mesmo instante que está grávida, tudo muda. Jakob mostra sua faceta frente ao desespero e à loucura, o marido revela que a única saída para o casal é a morte, ao contrário de Harper que irá lutar com as forças que tem para um novo amanhecer. A partir daí ela foge e encontra uma comunidade que de uma forma incomum consegue manter o esporo sob controle, e é nesta comunidade que ela vai descobrir que a pior doença já estava dentro de nós muitos antes do esporo chegar, a humanidade é muito mais infecciosa do que qualquer outra enfermidade. Mas Harper também irá encontrar o Bombeiro, uma figura misteriosa que de uma maneira igualmente única consegue não somente manter o esporo sob controle, mas também a controlar as chamas e emiti-las a seu bel prazer. Juntamente com alguns outros amigos que faz na comunidade, a enfermeira terá de enfrentar inúmeros perigos, incluindo uma equipe chamada Bonde da Cremação, que tem como única função caçar e matar os infectados pelo esporo.

Mestre das Chamas (The Fireman) de Joe Hill | Resenha“A Escama do Dragão era a bala, mas o dedo que puxava o gatilho era o medo. ”

É inegável a influência de Stephen King para seu filho Joe Hill, e não falo somente às inúmeras referências que encontramos ao longo do livro, sim há muitas menções aos trabalhos de King, incluindo a Torre Negra. Mas Joe traz também a principal característica do pai, a criação e desenvolvimento de seus personagens. É impressionante a riqueza e a complexidade até mesmo daqueles que figuram como secundários. Eles possuem vozes e motivações próprias, e mesmo que haja inúmeros personagens, você sabe dizer quem está em foco no momento, e mesmo àquele que não aparece desde o começo do livro quando mencionado, é facilmente assimilado para dentro do enredo. Mestre das Chamas é um estudo intricado sobre as facetas da humanidade. O que fazemos em momentos de loucura e o quanto somos permissivos à destruição e ao caos.

Mas Mestre das Chamas também peca em alguns pontos, seu desenvolvimento como história me pareceu travado em certas partes, principalmente em alguns momentos repetitivos que não precisavam estar ali. Mas quando Joe se propõe a avançar na história o ritmo muda completamente, nos trazendo uma história riquíssima e com boas reviravoltas. As últimas 150 páginas são o melhor do que Mestre das Chamas pode oferecer, perseguições implacáveis, revelações bombásticas e conflitos emocionantes.

Mestre das Chamas (The Fireman) de Joe Hill | Resenha“- Que parte do fim do mundo você está achando engraçada?
– Todas. Principalmente o conceito arrogante de que o mundo vai acabar só porque talvez os humanos não passem deste século. Pelo que eu sei, nós nunca nos mostramos devidamente gratos por termos atravessado o último século. A humanidade é pior do que moscas. Se um mísero pedacinho seco de carne pode sobreviver ao fogo, vai todo mundo se jogar em cima. E brigar para ver quem é seu dono, e para vender os pedaços mais cheirosos para os ricos e os crédulos. Você está com medo de ser o Fim dos Tempos porque estamos cercados por mortes e ruínas. Mas você não sabia, Enfermeira Willowes? A morte e a ruína são o ecossistema preferido do homem. Já leu sobre a bactéria que próspera dentro dos vulcões, bem à margem da rocha fervente? Somos nós. A humanidade é um germe que próspera bem na frente da catástrofe. ”


SENTENÇA

Mestre das Chamas é uma ótima pedida aos fãs de suspense e terror. É inegável a influência de King para seu filho, e não poderia ser diferente. Mas Joe Hill vai além, e nos mostra uma criatividade enorme ao criar uma história sobre o reflexo do comportamento humano frente ao desconhecido. E mesmo com algumas falhas, Mestre das Chamas certamente estará no futuro figurado como um dos clássicos da Fantasia e do Terror.

Comentários

Comentários