FICHA TÉCNICA

Nevernight - A Sombra do Corvo - Jay Kristoff - Resenha

NEVERNIGHT – A SOMBRA DO CORVO (Crônicas da Quasinoite #1)
Autor: Jay Kristoff
Ano de Lançamento: 2017
Nº de páginas: 608
Editora: Plataforma21
Compre na Amazon:


SINOPSE

Nevernight – Há histórias sobre Mia Corvere, nem todas verdadeiras. Alguns a chamam de Moça Branca. Ou a Faz-Rei. Ou o Corvo. A matadora de matadores. Mas, uma coisa é certa, você deveria temê-la.

Quando ela era criança, Darius Corvere – seu pai – foi acusado de insurreição contra a República de Itreya. Mia estava presente quando o carrasco puxou a alavanca, viu o rosto do pai se arroxeando e seus pés dançando à procura do chão, enquanto os cidadãos de Godsgrave gritavam “traidor, traidor, traidor”…

No mesmo dia, viu a mãe e o irmão caçula serem presos em nome de Aa, o Deus da Luz. E, embora os três sóis daquela terra não permitam que anoiteça por completo, uma escuridão digna de trevas tomou conta da menina. As sombras nunca mais a largaram.

Mia, agora com dezesseis anos, não se esqueceu daqueles que destruíram sua família. Deseja tirar a vida de todos eles. É por isso que ela quer se tornar uma serva da Igreja Vermelha – o mais mortal rebanho de assassinos de toda a República. O treinamento será árduo. Os professores não terão misericórdia. Não há espaço para amor ou amizade. Seus colegas e as provas poderão matá-la. Mas, se sobreviver até a iniciação, se for escolhida por Nossa Senhora do Bendito Assassinato… O maior massacre do qual se terá notícia poderá acontecer. Mia vai se vingar.


RESENHA – NEVERNIGHT – A SOMBRA DO CORVO

Uma garota indefesa e no auge de sua infantilidade presencia a morte do pai, enforcado pelos poderosos da República – que outrora chamavam-no de irmão -, com o pretexto de traição, com a ideia de revolução. A pobre garota que outrora vivia sob o luxo da nobreza, sobre a certeza de um futuro promissor presencia o encarceramento da mãe, juntamente com seu irmão, ainda bebê, jogados na pior das prisões, um lugar inalcançável. Assim acaba a rebelião do Faz-Rei, e no mesmo instante, nos recônditos do medo e da insegurança, floresce a vingança, inabalável, insaciável e insidiosa. A garota não tem mais medo, não há porquê. Uma figura das trevas se alimenta de seus terrores, tornando-a não uma mera arma cortante, mas uma lâmina de aço, inquebrável e impenetrável. Essa é a história de Mia Corvere, essa é a história do Corvo, da Sombria, da Lâmina que perfura as entranhas, do Terror que ascende do medo. Conheça. Testemunhe!

Nevernight - A Sombra do Corvo - Jay Kristoff - Resenha

“Quando tudo é sangue, sangue é tudo.”

Mia vive em um mundo onde a luz está sempre presente, onde três sóis deixam claro a indisposição do Deus Aa para as trevas de Niah, e o único momento de escuridão – conhecida como veratreva -, é a cada, aproximadamente, dois anos e meio. Neste cenário, uma ordem de assassinos mortais, adoradores das trevas e perseguidos pelos soldados da Republica, treinam jovens que tiveram suas vidas destroçadas para serem Lâminas. Para servirem Niah, e ofertarem o sangue às suas necessidades. Executando seus planos incertos e fatais. E é neste mundo que Mia irá – tentar – afiar suas garras para destruir àqueles que destruíram sua vida. Mas Mia não está sozinha, Senhor Simpático, um gato formado por sombras está sempre ao seu lado alimentando-se de seus medos.

Nevernight - A Sombra do Corvo - Jay Kristoff - Resenha“Nunca trema. Nunca tema. E nunca jamais esqueça.” 

Nevernight é o primeiro livro de Jay Kristoff publicado no Brasil. Há muitos pontos a serem destacados: a escrita envolvente, por vezes poética e sombria, por vezes ácida e sarcástica. As notas de rodapé, que durante as muitas páginas, nos dão uma imersão impressionante da cultura, da história e da construção do mundo feita pelo autor. E a história de uma garotinha que morre no medo e nasce para a vingança. Nevernight está MUITO longe de ser um livro YA. Suas passagens de mortes, torturas e sexo deixam isso bem claro. A construção do universo feita pelo autor é fantástica, são tantos detalhes, nuances e histórias paralelas que deixarão qualquer leitor, ávido pela próxima página. A narrativa tem seus momentos de tensão e calmaria muito bem divididos, seu desenvolvimento é gradativo, e nas entrelinhas há diversas informações relevantes sobre a história. As reviravoltas não poderiam faltar, e quando você pensar que o autor falhou neste quesito, prepare-se para uma bomba que está prestes a explodir.

Nevernight - A Sombra do Corvo - Jay Kristoff - Resenha

“Quanto mais brilhante a luz, mais profunda a sombra.”


SENTENÇA

Não nego que Dark Fantasy é o meu subgênero favorito dentro da Fantasia. Gosto de vilões, gosto de histórias que levam ao limite a condição humana, e que nos prendam nos arreios das trevas, gosto do terror. Nevernight possui todos estes ingredientes na medida certa. Obviamente tem suas falhas, mas que são ignoradas quando vislumbramos a pintura sangrenta que o autor nos presenteou. Não há mocinhos, há vilões? Talvez, depende do seu ponto de vista, e claro, de que lado você está. Um LIVRAÇO!

Comentários

Comentários