FICHA TÉCNICA

O Escravo de Capela de Marcos DeBritto | Resenha | Acervo do LeitorO ESCRAVO DE CAPELA
Autor: Marcos DeBritto
Ano de Lançamento: 2017
Nº de páginas: 288
Editora Faro
Compre aqui: Amazon


SINOPSE

Durante a cruel época escravocrata do Brasil Colônia, histórias aterrorizantes baseadas em crenças africanas e portuguesas deram origem a algumas das lendas mais populares de nosso folclore. Com o passar dos séculos, o horror de mitos assustadores foi sendo substituído por versões mais brandas. Em O Escravo de Capela, uma de nossas fábulas foi recriada desde a origem. Partindo de registros históricos para reconstruir sua mitologia de forma adulta, o autor criou uma narrativa tenebrosa de vingança com elementos mais reais e perversos.Aqui, o capuz avermelhado, sua marca mais conhecida, é deixado de lado para que o rosto de um escravo-cadáver seja encoberto pelo sudário ensanguentado de sua morte.Uma obra para reencontrar o medo perdido da lenda original e ver ressurgir um mito nacional de forma mais assustadora, em uma trama mórbida repleta de surpresas e reviravoltas.


RESENHA – O ESCRAVO DE CAPELA

O Escravo de Capela nos leva a um dos momentos mais tristes e marcantes da nossa história, a era da escravidão. Uma época onde seu destino era sentenciado por sua cor, onde o suor desbotado era sinônimo de castigos e torturas impensáveis, causadas por aqueles que sequer eram responsabilizados por seus atos. Uma era de trevas, do frio cortante que dilacera a pele escura, do terror que transcende a alma, da fome que extirpa a esperança e da desesperança que morre sufocada. E numa fazenda de cana-de-açúcar da família Vasconcelos, uma criatura dotada do ódio e da vingança irá quebrar as correntes da sanidade. Brutal, cru e magistralmente escrito pelo autor nacional Marcos DeBritto, O Escravo de Capela surpreende e prova que nossos autores só precisam de oportunidades.

 

“Quando a morte é apenas o começo para algo assustador. “

O livro conta a história da família Vasconcelos e de seus escravos da fazenda Capela durante um momento conturbado. A fazenda conta com o pai Antônio como administrador, Antônio Segunda como capataz e Inácio, o mais jovem dos irmãos Cunha Vasconcelos que volta à fazenda após um período de estudos pela Europa e discorda completamente do tratamento dado aos escravos pela sua família. Antônio Segundo é uma figura odiosa e completamente cruel, que se deleita ao violentar os escravos das maneiras mais pérfidas possíveis. Sabola Atiwala, um escravo que há pouco chegou é quem mais sofre nas mãos do capataz. E é justamente graças a um destes atos nefastos de Antônio que uma figura encapuzada retorna dos mortos para se vingar de todos aqueles que o fizeram sofrer, ou foram testemunhas de tamanha crueldade.

O Escravo de Capela de Marcos DeBritto | Resenha | Acervo do Leitor“As pás foram movidas e o defunto desmembrado começou a ser enterrado sem sequer terem lhe retirado o saco encharcado de sangue da cabeça. Apenas a boca escancarada, que insistentemente buscara o ar nos seus últimos suspiros, estava descoberta e não foi poupada de ser alimentada com a terra que o encobria. ”

O Escravo de Capela tem muito mais nuances em sua estrutura, Inácio por exemplo apaixona-se por uma das escravas que é relacionada a uma revelação surpreendente. Revelações e reviravoltas, são palavras que se encaixam muito bem neste livro. Entretanto, parte delas não me agradaram ao final, por motivos óbvios de spoilers não vou falar sobre isso. Outro ponto muito interessante é a “reconstituição” de nosso folclore, sim, Marcos DeBritto brinca com nossa cultura de maneira impressionante e bastante crível. Marcos DeBritto possui uma escrita fascinante, com detalhes e floreios que em muito contribuem para a qualidade do livro, o autor não suaviza em nenhum dos momentos de terror e crueldade, suas descrições são de revirar o estômago. A edição está lindíssima e não me lembro de ter encontrado um único erro durante a leitura. A Faro fez um trabalho impecável em O Escravo de Capela.

O Escravo de Capela de Marcos DeBritto | Resenha | Acervo do Leitor“Tendo as costas do escravo como tela, o feitor pincelava de vermelho o seu escárnio. Naquela aquarela abstrata de sangue e suor, a dor encontrava bem o seu entorno. ”


SENTENÇA

Para todos os amantes de um bom livro de terror, O Escravo de Capela tem um ritmo impressionante, uma leitura que te fisga desde a primeira página, levando ao leitor uma experiência de terror, incredulidade e resignação. Marcos DeBritto escreve suas páginas em sangue. O sangue dos inocentes e dos não tão inocentes assim.

Comentários

Comentários