FICHA TÉCNICA

O Olho do Mundo (A Roda do Tempo #1) - Robert Jordan | ResenhaO OLHO DO MUNDO (A Roda do Tempo #1)
Autor: Robert Jordan
Ano de Lançamento: Agosto/13
Nº de páginas: 800
Editora: Intrínseca


SINOPSE

Um dia houve uma guerra tão definitiva que rompeu o mundo, e no girar da Roda do Tempo o que ficou na memória dos homens virou esteio das lendas. Como a que diz que, quando as forças tenebrosas se reerguerem, o poder de combatê-las renascerá em um único homem, o Dragão, que trará de volta a guerra e, de novo, tudo se fragmentará.

Nesse cenário em que trevas e redenção são igualmente temidas, vive Rand al’Thor, um jovem de uma vila pacata na região dos Dois Rios. É a época dos festejos de final de inverno — o mais rigoroso das últimas décadas —, e mesmo na agitação que antecipa o festival, chama a atenção a chegada de uma misteriosa forasteira.

Quando a vila é invadida por bestas que para a maioria dos homens pertenciam apenas ao universo das lendas, a mulher não só ajuda Rand e seus amigos a escapar dali, como os conduz àquela que será a maior de todas as jornadas. A desconhecida é uma Aes Sedai, artífice do poder que move a Roda do Tempo, e acredita que Rand seja o profético Dragão Renascido — aquele que poderá salvar ou destruir o mundo.

Leia nossos artigos especiais sobre a série: A Roda do Tempo e a Teoria da História Cíclica e Tolkien, que inspirou Jordan, que inspirou Martin…


RESENHA – O OLHO DO MUNDO

AVALIAÇÃO ESCRITA

Alguns livros são mais do que histórias, são experiências, viagens ao oculto limiar da imaginação e da criatividade. Histórias como estas vão além de serem contadas, são vividas, nos sentimos enquanto leitor parte de um todo, imersos num oceano até outrora desconhecido, vivendo milhares de vidas ao longo das milhares de páginas. Somos o bem, o mal e o cinza. Não decidimos o futuro dos personagens, mas acompanhamos e zelamos para alguns quase como uma figura paterna e para outros como um carrasco implacável. Algumas histórias ainda estão para ser contadas, outras já estão pré-gravadas nas barreiras impostas pelo tempo. Não importa o que será, pois Jordan nos diz explicitamente: “Há de ser, o que a Roda tecer.”

O Olho do Mundo (A Roda do Tempo #1) - Robert Jordan | Resenha

“”A folha vive o tempo que lhe cabe, e não luta contra o vento que a leva embora. A folha não provoca dano algum, e finalmente cai para alimentar novas folhas. Assim, deveria ser com todos os homens. E mulheres.”

O Olho do Mundo é o ponto de partida para uma das mais excepcionais histórias da Literatura Fantástica de todos os tempos. Rand, Perrin e Mat são três jovens residentes da pequena vila de Campo de Emond localizada na região de Dois Rios, cujas vidas são baseadas em seus costumes simples e com pouco, ou nenhuma influência externa. Rand é um jovem pastor que vive com seu pai Tam e busca nada mais do que seguir os passos da família, Perrin é um jovem e promissor ferreiro e Mat é daqueles que vive se metendo em confusão. Tudo muda quando Trollocs e um Desvanecido atacam a aldeia pouco antes do famoso Festival. Deixando um rastro de mortes e destruição. Os infortúnios não são maiores graças à intervenção de dois misteriosos forasteiros, Moiraine e Lan. Enquanto o destemido guerreiro é um guardião imbatível, a bela mulher com roupas de sedas faz parte de um grupo – as Aes Sedai – que há muito fora temido, respeitado e agora está ilustrado como uma alcunha de agouros, sendo inclusive alvo de preconceitos.

O Olho do Mundo (A Roda do Tempo #1) - Robert Jordan | Resenha“A Teia ainda pode ser tecida de muitas maneiras, e alguns desses desenhos seriam desastrosos. Para vocês, para o mundo.”

Instruídos pela Aes Sedai e pelo Guardião, os três jovens se veem numa tempestade revolta, sendo eles os alvos principais das forças malignas do Tenebroso, o portador da desgraça e doença que no passado deixou chagas de destruição e sofrimento pelo mundo, e que agora jaz enclausurado com seus asseclas na prisão de Shayol Ghul. Na companhia da intrépida Egwene e da Sabedoria, Nynaeve, os três jovens terão que desbravar um mundo desconhecido, onde os perigos estão à espreita até mesmo em sonhos febris. As mulheres são parte totalmente integrante de todo o Universo da Roda do Tempo. As Aes Sedai são as únicas capazes de acessar a Fonte Verdadeira e usar este poder a seu bel prazer de maneira racional, ao contrário dos homens que são submergidos no poço da loucura quando tentam acessá-la.

O Olho do Mundo (A Roda do Tempo #1) - Robert Jordan | Resenha“O calor do suor. O calor do sangue. Somente a morte é fria.”

Há de se notar que em O Olho do Mundo vamos aprendendo gradativamente sobre as culturas dos povos, parte das profecias e a importância que se tem sob as vestes da lealdade e da coragem. O Olho do Mundo tem um desenvolvimento um pouco mais lento acentuado na primeira metade, fica claro que o autor prezou as 200 primeiras páginas para situar o leitor em um mundo absolutamente riquíssimo, recheado de detalhes em seus pormenores, e com vasta gama de background sob os eventos. É considerável a influência de Tolkien até certo ponto do livro, e isto NÃO é demérito algum, desde que feito de maneira subversiva, como assim o vemos em O Olho do Mundo, não há porquê termos ressalvas quanto a isso. A partir de dado momento o cenário muda completamente e vislumbramos todo o cuidado e genialidade de Robert Jordan. O autor mostra seu dom ao descrever belíssimas passagens ao longo do livro, todas providas de um exímio contador de histórias.


SENTENÇA

O Olho do Mundo é um livro a ser lido por TODOS os amantes de Literatura Fantástica e além. Uma jornada de muitas aventuras, perigos e emoções. O início de uma saga epopeica que merece uma atenção especial e um cuidado especial por parte da editora e de seus fãs. Robert Jordan nos inicia numa jornada que será longa, mas completamente inesquecível.

Comentários

Comentários