FICHA TÉCNICA

O Princípio do Fim – Apocalipse Z #1 | Resenha | Acervo do Leitor

O PRINCÍPIO DO FIM – APOCALIPSE Z #1
Autor: Manel Loureiro
Ano de Lançamento: 2010
Nº de páginas: 365
Editora: Planeta
Compre na Amazon: http://amzn.to/2xWBB6U


SINOPSE

O Princípio do Fim: Em uma pequena cidade espanhola, um jovem advogado leva uma vida tranquila e rotineira. Um dia, porém, começa a ouvir notícias sobre um incidente médico ocorrido em um país remoto do Cáucaso. Apesar de aparentemente corriqueiras, as notícias chamam tanto sua atenção que ele resolve registrar suas impressões em um blog. Aos poucos, o que eram apenas acontecimentos incomuns ocorridos em um país distante começam a se espalhar por toda a Europa. Em menos tempo do que poderia supor, o terror se instala. Ruas, bairros e cidades inteiras são tomados por criaturas com um comportamento assustador. Sem nunca ter visto nada parecido e completamente vidrado pela notícia, ele mal se dá conta de que, enquanto acompanha o desenrolar dos fatos de sua casa, a cidade onde mora também está sendo invadida por aquelas bizarras criaturas.

Isolado, apenas com seu gato Lúculo e um vizinho, só lhe resta criar uma estratégia de fuga até conseguir encontrar outros sobreviventes. Entretanto, ao conseguir refúgio, ele logo descobrirá que a guerra está apenas começando.


RESENHA – O PRINCÍPIO DO FIM

A sobrevivência é o combustível da vida, as ações instintivas prevalecem sob a racionalidade. A evolução ou o que alguns podem chamar de decadência humana, dá-se principalmente quando não há leis a serem impostas. O mundo dos loucos, como dizem. Diversas mídias já abordaram o tema de apocalipse zumbi por inúmeras vezes. Uns mais fantasiosos, outros o mais realista – que o assunto provém – possível. Mas poucos, muito poucos conseguiram de forma tão magistral, tão feroz e tão humanamente crua a adaptação de um mundo mergulhado no caos e no sangue de maneira tão intensa, aterrorizante e visceral. O Princípio do Fim é mais do que um livro sobre um tema batido, Manel Loureiro trata de esperança, determinação e a capacidade do homem de se adaptar para destruir e reconstruir sua trajetória frente ao inevitável. Visceral!

O Princípio do Fim – Apocalipse Z #1 | Resenha | Acervo do Leitor

“Não há mais nada além de devastação, desordem e dúzias de seres cambaleantes e cobertos de sangue que passeiam sem rumo fixo.”

O livro é escrito quase em sua totalidade no formato de um diário. Seu proprietário, um advogado – que por incrível que pareça não sabemos o seu nome – viúvo relata o início de uma epidemia que culminou na destruição do mundo como conhecemos, e tornando-o o lar de criaturas inumanas, ferozes e destemidas, sim, estou falando sobre zumbis em sua forma mais crua e violenta possível. Não há floreios, não há subterfúgios, os zumbis aqui têm como única motivação tritura-lo da forma mais sangrenta possível. Vamos acompanhar desde os primeiros passos desta doença virulenta e caótica pelo mundo sob a ótica de um único personagem. Ao longo do livro nos sentiremos como se estivéssemos ao lado de nosso protagonista, escrevendo com sua caneta sobre os temores por cada luz barulho que pudesse nos denunciar, relatando nossa ansiedade e nossa vigilância sobre cada porta que iriamos entrar. Um sentimento agridoce do mais puro horror. Visceral!

O Princípio do Fim – Apocalipse Z #1 | Resenha | Acervo do Leitor“Vou continuar fazendo anotações neste diário. Preciso escrever o que vejo e o que sinto. Preciso expor meus pensamentos sobre uma superfície em branco, se não quiser enlouquecer em dois meses. Este diário é meu interlocutor, o único em quem confio plenamente neste momento. Se tudo for para o vinagre de verdade, pelo menos ficará o registro de como vivi nesses dias terríveis. Que merda de consolo, meu chapa.”

Há tantos pontos positivos nesta narrativa que poderia ficar me alongando por parágrafos e mais parágrafos, mas talvez em nenhum deles conseguisse transmitir a ideia e o joguete de possibilidade – impossível – que este livro nos oferece. Isso sem mencionar o Lúculo. Não sabe quem ele é? Pois bem, Lúculo é o nome do gato de estimação do advogado. O último “presente” de sua esposa para ele, e além disso, o bichano é a última lembrança de um mundo que já não existe mais. Nosso protagonista se agarra a ele como se sua integridade, sanidade e vida dependesse disso. E para os amantes dos animais – como eu – é um conforto muito bem-vindo. Visceral!

O Princípio do Fim – Apocalipse Z #1 | Resenha | Acervo do Leitor

“Não fosse pelos uivos ocasionais dessas coisas aí fora e um ou outro golpe que dão no portão, eu poderia pensar que é uma agradável tarde de domingo. Quase me dá vontade de preparar uma xícara de chocolate e assistir a um filme. Infelizmente, não é uma tarde de domingo e todos os meus vizinhos estão mortos lá fora e querendo acabar comigo. Além disso, faz duas semanas que não tenho leite em casa. Que caralho.”


SENTENÇA

O Princípio do Fim é o primeiro livro de uma trilogia que tornou-se rapidamente um dos melhores livros de terror que já li na vida. Uma narrativa diferente, empolgante e corajosa. Ficamos a cada virada de página na expectativa sobre o que o relato do dia seguinte de nosso protagonista nos trará. Um mundo em solidão, talvez o último homem na terra dedique sua caminhada a seu animal de estimação, talvez a sua sobrevivência, ou talvez, ainda, na esperança de encontrar outros humanos. Mas a obscuridade sobre o que este encontro poderia resultar ficará a cargo de sua disposição e sua vontade de navegar por este mundo sombrio e Visceral!

Comentários

Comentários