FICHA TÉCNICA

JOGADOR NÚMERO 1
Autor: Ernest Cline
Tradutor: Carolina Caires Coelho
Ano de Lançamento: 2012 (1ª edição) | 2015 (2ª edição)
Nº de páginas: 464
Editora LeYa
Onde comprar: Amazon | Saraiva | Submarino


SINOPSE

Cinco estranhos e uma coisa em comum: a caça ao tesouro. Achar as pistas nesta guerra definirá o destino da humanidade. Em um futuro não muito distante, as pessoas abriram mão da vida real para viver em uma plataforma chamada Oasis. Neste mundo distópico, pistas são deixadas pelo criador do programa e quem achá-las herdará toda a sua fortuna. Como a maior parte da humanidade, o jovem Wade Watts escapa de sua miséria em Oasis. Mas ter achado a primeira pista para o tesouro deixou sua vida bastante complicada. De repente, parece que o mundo inteiro acompanha seus passos, e outros competidores se juntam à caçada. Só ele sabe onde encontrar as outras pistas: filmes, séries e músicas de uma época que o mundo era um bom lugar para viver. Para Wade, o que resta é vencer – pois esta é a única chance de sobrevivência.


RESENHA

O ano é 2044, o planeta em que vivemos entrou em colapso, guerras constantes, recursos naturais chegando próximo a seus limites trouxeram consequências avassaladoras na vida das pessoas. Grande parte da população vive com fome, medo, o cenário é distópico, a anarquia reina nas regiões mais afastadas dos grandes centros. Wade Owen Watts é um jovem órfão de 18 anos que vive em um dos parques de trailers espalhados pela cidade com sua desprezível tia e outras tantas pessoas, um amontoado de veículos uns sobre os outros, formando um grotesco conglomerado de prédios de metais e latas onde vivem a população mais afetada. O cenário é desolador, crimes dos mais variados tipos são cometidos diariamente, não há segurança e muito menos punição aos infratores.

“Numa época de insurreição social e cultural, quando a maior parte da população do mundo desejava fugir da realidade. O OASIS oferecia isso de forma barata, legal, segura e não viciante (comprovado cientificamente). “

A vida de todos seria muito mais desastrosa, caso não existisse o OASIS, plataforma de jogo online mundial, abrangente, com uma mistura elevado a níveis estratosféricos de The Sims com MMO (Massive Multiplayer Online), no universo do OASIS existem centenas de mundos onde você pode estudar, trabalhar, ser quem quiser, ir onde desejar (desde que tenha recursos para tal) e construir toda uma vida dentro do jogo com o seu personagem. O limiar entre o mundo real e o digital torna-se mais tênue.

“Logo, bilhões de pessoas do mundo todo estavam trabalhando e brincando no OASIS diariamente. Algumas delas se encontravam, apaixonavam-se e se casavam sem nunca ter pisado no mesmo continente. “

James Holliday, criador da plataforma OASIS ao lado de seu amigo e co-criador Ogden Morrow são os responsáveis por este sucesso e nerds de carteirinha, Holliday é aficionado pelos anos 80 e constrói grande parte do OASIS com claras referências à época, e quando James morre e deixa em seu testamento todas as suas posses e sua riqueza avaliada em mais de 240 bilhões de dólares à mercê de quem descobrir e alcançar o famoso ovo dourado, para isso a pessoa terá de solucionar diversos enigmas e atravessar 3 portões criados por Jim para ter acesso ao prêmio final, milhões de pessoas partem para uma busca desenfreada rumo ao sucesso. Wade é um destes caça-ovos (termo designado aos jogadores) que vive a maior parte do seu tempo caçando informações e enigmas que possam leva-lo ao prêmio final.

“– Claro – ele disse – Deu um passo atrás e trocamos de lado. De repente eu me dei conta do absurdo daquela cena: um cara usando uma armadura, em pé ao lado de um rei morto-vivo, os dois diante de um jogo de fliperama clássico. Era o tipo de imagem surreal que se esperaria ver na capa de uma edição antiga das revistas Heavy Metal ou Dragon. “

Jogador Nº 1 é um livro que mostra várias facetas de gêneros ao longo da narrativa, as primeiras 100 páginas destacam a situação do mundo com viés distópico, a pobreza latente e as dificuldades pelas quais ele se mantém. A partir do momento que acompanhamos Wade na busca pelo Ovo, a Fantasia e a Ficção Científica unem-se umas às outras de maneira espetacular. O livro é recheado (e bota recheado nisso) de referências a jogos, filmes, quadrinhos, músicas e cultura dos anos 80, se você leitor viveu nesta época certamente irá submergir no sentimento de nostalgia. Em diversos momentos iremos nos divertir com as trapalhadas e pensamentos dignos de um garoto com 18 anos, em outros ficaremos apreensivos quando nosso protagonista enfrentará problemas que parecem leva-lo além de suas capacidades. Os demais personagens são envolventes e precisos, e aos poucos Art3mis, Aech Daito e Shoto ganham notoriedade e importância, visto que todos almejam a mesma coisa, o Ovo Dourado.

“… não havia modo de escapar da verdade. Na vida real, eu não passava de um ermitão antissocial. Um recluso. Um geek pálido obcecado pela cultura pop… Mas não ali no Oasis. Ali dentro eu era o grande Parzival. “


SENTENÇA

A leitura é rápida e bastante fluída, a escrita do autor Ernest Cline é de uma capacidade revigorante, você irá passar as páginas de maneira automática sem ao menos dar conta do tempo decorrido. A edição está muito boa e a tradução impecável. Vale ressaltar que já está em produção um filme baseado no livro, com direção de Steven Spielberg. Em suma, Jogador Nº 1 é um livro espetacular, que não se prende a um único gênero e desenvolve uma aventura que ficará marcado como uma das melhores leituras do ano, mesmo que no começo a narrativa seja um pouco mais lenta e descritiva, isso não diminui em nada a qualidade soberba da obra.

GOSTOU DA RESENHA? JÁ LEU O LIVRO? O QUE ACHOU? DEIXE NOS COMENTÁRIOS!

Comentários

Comentários