FICHA TÉCNICA

As Primeiras Quinze Vidas de Harry AugustAS PRIMEIRAS QUINZE VIDAS DE HARRY AUGUST
Autora: Claire North
Tradutor: Ângelo Lessa
Ano de Lançamento: 2017
Nº de páginas: 448
Editora Bertrand Brasil
Compre aqui: Amazon

SINOPSE

Certas histórias não podem ser contadas em uma única vida.
Harry está no leito de morte. Outra vez. Não importa o que faça ou que decisões tome: toda vez que ele morre, volta para onde começou; uma criança com a memória de todo o conhecimento de uma vida vivida diversas vezes. Nada nunca muda… até agora. Ele está perto da décima primeira morte quando uma garotinha de 7 anos se aproxima da cama: “Quase perdi você, doutor August. Eu preciso enviar uma mensagem de volta no tempo. O mundo está acabando, como sempre. Mas o fim está chegando cada vez mais rápido. Então, agora é com você.” Este livro conta a história do que Harry faz em seguida, do que fez antes, e do que faz para tentar salvar um passado inalterável e mudar um futuro inaceitável.


RESENHA

Por mais que haja sabedoria em sua caminhada, ninguém escapa de sua brutalidade. O futuro é arenoso, o passado engessado. No passado você pensou, no presente você plantou mas no futuro não sabe se colherá. Amando ou odiando o que ficou para trás, nada define o que está a sua frente. Houve um tempo antes do tempo e sempre haverá um tempo após o mesmo. O tempo… não há nada mais forte, não há nada mais inevitável. E essa obra é uma maravilhosa jornada através de dias, anos e séculos para trás e para frente, onde as cadeias da lógica desse velho e imutável “senhor” serão desafiadas até seu limite. Essa é a história de Harry August. E você precisa conhece-la.

As Primeiras Quinze Vidas de Harry August

“A mente sofre para recriar o prazer de um primeiro beijo, mas por alguma razão consegue se lembrar com uma clareza incrível do terror da dor, do rubor da humilhação e do peso da culpa. “

Nosso protagonista faz parte de um grupo muito especial de pessoas chamadas “Kalachakra”. Pessoas peculiares dotadas da imortalidade. Elas nascem, crescem, vivem suas vidas, falecem e depois renascem exatamente da mesma maneira no mesmo exato momento no tempo e espaço do seu “primeiro” nascimento, mas com um mórbido detalhe: todas as suas experiências e memórias permanecem intactas. Isso traz um peso de maturidade e experiência que pode ser esmagador na tenra idade, logo, não são poucos aqueles que enlouquecem e até cometem suicídio. Mais cedo ou mais tarde, aqueles que superam os traumas iniciais acabam descobrindo o que realmente são, e para isso normalmente contam com a ajuda de outros de sua espécie que os ajudam com recursos e apoio emocional a adaptarem-se a essa nova “realidade”. Assim cada “Kalachakra” renascido é convidado a se unir ao lendário Clube Cronus sucessivamente em cada vida.

As Primeiras Quinze Vidas de Harry August“Assim como você, acho que ficar sozinho… Os contras pesam mais do que os prós, sobretudo na velhice. Minha impressão é que, mesmo quando se tem consciência da futilidade da mentira, de como o relacionamento é vazio, se é que se se pode dizer que ele é vazio, a necessidade de estar acompanhado, de estar com alguém… é mais arraigada do que eu imaginava.”

O Clube possui algumas regras restritas que visam o bom andamento do mesmo assim como preservar a integridade temporal da Terra. Porem, não são poucos “Kalachakra” que ao longo dos séculos desejaram usar sua imortalidade e presciência, o que eles descobriram do futuro inclusive, para deturpar o tecido da realidade temporal onde nós vivemos, os “Lineares”. O livro é uma grande jornada pelos acontecimentos marcantes do século XX através das vidas de nosso protagonista Harry, que seria apenas mais um “Kalachakra” quase comum, se ele não tivesse cruzado em suas jornadas com um de seus pares alucinado e visionário que pretende mudar o universo com o conhecimento do “tempo”. Rumores vindos do futuro dizem que seu algoz teve sucesso em sua empreitada de remodelar a realidade. Assim, é largada uma corrida mortal através da história, passado e séculos onde não são poupados esforços e sangue para que as histórias vindas do futuro não se concretizem.

As Primeiras Quinze Vidas de Harry August“Não existe sentimento de perda, se você não consegue se lembrar do que perdeu. Pessoalmente eu sinto uma grande sensação de alívio. Você apaga as cicatrizes da sua vida anterior, assim como suas memórias. Apaga a culpa. Não digo que vivi uma vida pela qual devo me sentir culpada, claro; é só que, quando pergunto a respeito do assunto aos meus colegas, o silêncio deles não me parece um bom prenúncio das coisas que não consigo lembrar.”


SENTENÇA

O livro é uma encantadora aventura de viagem temporal magistralmente escrita. A autora conseguiu criar um pequeno, mas “rico mundo” cheio de detalhes dentro da nossa realidade. Através dos olhos de nosso cativante protagonista somos apresentados a uma das melhores histórias sobre “renascimento”, recomeços e o poder da escolha já escritas. O efeito do tempo que incide sobre todos nós. Imprudência, maturidade a brevidade da vida e sua repetição, mesmo que seja em sua vida ou na dos outros. A história é ágil e cheia de suspense com um final angustiante se revelando apenas na última página, literalmente. Eu acabei de ler esta obra agora, mas pretendo lê-la mais umas quinze vezes pelo menos, pena que tenho apenas uma vida para isso.

Compre aqui: Amazon


Comentários

Comentários