FICHA TÉCNICA

The Girl from EverywhereTHE GIRL FROM EVERYWHERE
Autor: Heidi Heilig
Ano de Lançamento: 2017
Nº de páginas: 416
Editora: Morro Branco
Compre na Amazon: Clique aqui


SINOPSE

Nix é uma viajante do tempo. Ela e seu pai, Slate, velejam a bordo do Temptation, um navio pirata repleto de tesouros. Ao longo do caminho eles encontram amigos, uma tripulação de refugiados do tempo e até mesmo um charmoso ladrão que pode significar muito mais para Nix. Tudo que Slate precisa é um mapa certo para viajar a qualquer tempo e lugar, real ou imaginário: seja para a China no século 19; terras vindas direto das Mil e Uma Noites ou até mesmo uma mítica versão da África. Apesar das inúmeras possibilidades, o pai de Nix está obcecado com um mapa específico: Honolulu, 1868 – o ano de nascimento de Nix e a última vez em que ele viu sua esposa viva. E, por uma chance de reencontrá-la mais uma vez, Slate está disposto a sacrificar a tudo e a todos. Quando o desejado mapa aparece, Nix vê sua própria existência em perigo e agora deve descobrir o que quer, quem é, e aonde realmente pertence, antes que seu tempo acabe. Para sempre.


RESENHA – THE GIRL FROM EVERYWHERE

Não há nada mais forte ou inevitável que o tempo. O acúmulo de anos e séculos nos provam que nada é eterno. Os feitos e erros do passado no máximo podem ser copiados ou evitados no futuro, mas nunca apagados… certo? Não. Provavelmente você desconhece a tripulação do Temptation, seu Navegador o capitão Slate e sua intrépida filha Nix! Para eles o tempo é apenas uma linha de uma mapa a ser cruzada. Não há nada que não possa ser redescoberto ou visitado. Mas se o Tempo já se dobrou para essa louca tripulação será que a Morte também se curvará? Embarque nessa aventura pelas águas das eras e pelas águas das lágrimas derramadas no passado.

The Girl from Everywhere “Quando você sabe para onde vai, e tem certeza de que é para lá que deve ir, precisa desistir de onde veio. Tem que olhar para frente, manter a terra à vista e não olhar para trás.

Slate é um Navegador. A bordo do seu esplendoroso e inusitado navio Temptation ele singra os mares da Terra e os mares do tempo. Se ele estiver com um mapa em mãos de determinada época, ele pode visita-la. Todos as épocas e segredos do mundo podem se revelar para ele, mas apenas um move seu coração. A dor de uma perda não superada fará Slate cruzar os oceanos da história da humanidade até encontrar um determinado mapa que o levará para o exato momento dessa perda. Com lágrimas nos olhos, ópio na mente e uma frustração dilacerando seu coração ele será capaz de roubar, matar e alterar a história para poder reencontrar sua amada ainda viva em uma Honolulu do século XIX. Sua amada morreu no parto dando luz a sua filha, mas isso não trouxe conforto algum a sua alma, apenas peso aos ombros da jovem Nix.

The Girl from Everywhere “Os mares nas Margens eram imprevisíveis, com correntes voláteis e ventos erráticos (…) havia navios fantasmas na neblina, capitaneados por aqueles que haviam encontrado o caminho de entrada, mas não o de saída.”

Nix é uma jovem de 16 anos que não teve infância. Esmagada pela “culpa” da morte de sua mãe, lhe restou apenas ser uma aventureira membro da tripulação de seu pai Slate. Seu nome inspirado em lendas que remetem a uma deusa que personifica a noite, assim como uma ninfa da água, ela se tornou uma coletânea de fragmentos de todas as épocas e continentes que viveu, uma menina de todos os lugares. Não há barreiras para tudo que ela pode vivenciar, sejam as comodidades dos triviais smartphones do século XXI ou tesouros de uma tumba enterrada de um Imperador Chinês e seus oito mil misteriosos soldados de barro marcados por uma trilha de mercúrio mortal. Mas não há aventuras e conquistas que preencham um coração vazio. Ela deseja afeto e reconhecimento paterno e seu tempo está se esgotando. Seu pai deseja voltar no tempo para evitar a morte de sua amada, mas se ela não morrer, Nix não nascerá. Entre aventuras e um amadurecimento precoce ela participará de uma última ação junto com a sua tripulação que poderá ser a sua última. A descoberta do mapa que restaurará um coração partido e partirá uma vida inteira.

The Girl from Everywhere“Meu quarto era vazio demais para se prestar a sonhos fáceis.”


SENTENÇA

“A história parte de uma premissa genial e encantadora, mas praticamente para por aí. Com um início explosivo, e um enredo de arrepiar imaginei que essa obra tinha tudo para figurar entre minhas melhores leituras deste ano. Porem a autora preferiu transformar essa obra juvenil, ao meu ver nem YA é, em mais uma história rasa de romances leves e pseudo-flertes entre a jovem Nix e seus supostos pretendentes. A tensão entre ela e seu pai fica em segundo plano assim como as aventuras propriamente ditas, visto a quantidade de páginas destinadas nesta obra para as mesmas. Mesmo assim, Heidi (autora) entregou uma obra simpática que não deixa de ser uma leve homenagem ao Hawai, país onde nasceu, com suas histórias e mitos. Uma pena que não tenha sido mais do que isso, mas fica minha esperança que haja um amadurecimento na história para os próximos volumes (este é o primeiro). Dizem que quem é de todo mundo (todos os lugares) na verdade não é de ninguém, bem, eu não sei se a escritora visou todos os públicos na hora de sua realização, mas com certeza não agradará a todos.

Comentários

Comentários